Vinagreira – O Que é, Para Que Serve, Benefícios da Planta



Conheça aqui um pouco mais sobre a Vinagreira e seus benefícios.

Quando falamos de vinagreira e do hibisco estamos falando do mesmo vegetal, a diferença está relacionada ao fato de que cada denominação se refere a partes diferentes desta planta. O nome vinagreira está relacionado às suas folhas e hibisco é o nome que recebe sua flor.

De origem africana, a vinagreira chegou ao Brasil na época em que o país ainda era uma colônia de Portugal e foram os escravos que a trouxeram. A vinagreira pode ser encontrada no estado do Maranhão com muita facilidade e está presente em várias receitas tradicionais da região, embora seja conhecida por muitos também como uma planta de uso medicinal. Várias pessoas as utilizam em seus jardins como planta ornamental.



Diversos nomes são usados para identificar a planta. Sendo alguns desses: azedinha, caruru azedo, quiabo roxo, rosélia e cuxá. Seu nome científico é Hibiscus sabdariffa.

É bastante usada com fins medicinais. Muitos usam a hortaliça para problemas digestivos, infecções na pele, como diurético, febre ou quando necessitam de laxante que tenha ação leve.



Características da vinagreira

É um arbusto que pode ser encontrado com cores diferentes de caule: vermelho, arroxeado e verde, podendo atingir a altura de 3 metros. Seu sabor é amargo e ácido.

A vinagreira pode ter folhas verdes ou avermelhadas. As que possuem folhas verdes possuem nervuras na cor vermelha.

Benefícios da vinagreira

A vinagreira é rica em vitamina C, por isso aumenta a imunidade. Sua função antioxidante previne doenças, além de ser um aliado contra o envelhecimento precoce. Há estudos ainda não conclusivos para identificar um possível benefício para o controle do colesterol e dos triglicerídeos. Outros benefícios da vinagreira são:

  • Traz alívio para o desconforto intestinal;
  • Combate certos tipos de bactérias;
  • Aumenta a imunidade;
  • Auxilia na digestão;
  • Suas propriedades laxativas e diuréticas combatem a prisão de ventre e auxiliam na eliminação de toxinas;
  • Por ter propriedade vasodilatadora auxilia no controle da pressão arterial;
  • Pode ajudar no processo de emagrecimento;
  • Traz alívio para sintomas da gripe;
  • Alivia dores;
  • Usada também no combate a febre.
Leia também:  Arnica do Mato - O Que é, Para Que Serve, Indicações, Chá

A vinagreira é empregada em receitas tanto na forma crua como também pode ser refogada. O arroz de cuxá é um prato tradicional do estado Maranhão e é feito com a vinagreira chamada por eles de cuxá.

Como fazer o arroz de cuxá (arroz de vinagreira)

Comece por reservar os ingredientes:

  • ½ kg de arroz já cozido
  • 2 maços de vinagreira
  • 1 tomate picado uni
  • 100 g de camarão seco salgado
  • 1 cebola picada
  • 1 pimentão picado
  • Pimenta de cheiro a gosto
  • Gergelim a gosto
  • Azeite a gosto

Como preparar:

Cozinhe a vinagreira até que suas folhas estejam murchas. Agora retire as folhas e escorra.

Em seguida, bata um pouco nas folhas (pode ser feito com o auxílio de uma faca desde que se utilize a parte não cortante).

Agora, refogue no azeite a cebola, o tomate, o pimentão, a pimenta de cheiro. Acrescente ao refogado o camarão e a vinagreira. Deve mexer bem para que o camarão e a vinagreira possam absorver o sabor dos temperos.

Por último, pegue o arroz previamente cozido e junte ao refogado.

Como preparar o chá de vinagreira

Ingredientes para o chá:

  • 1 colher de folhas de vinagreira que podem ser frescas ou mesmo secas
  • 1 xícara de água

Como fazer:

Caso vá fazer o chá com folhas frescas deve macerar as folhas antes de fazer o chá. Se as folhas já estiverem secas, não será necessário fazer. Junte às folhas a água fervida e tampe.

Coe e beba. Pode acrescentar ao chá um pouco de mel e algumas gotas de limão.

Observação:

A cautela não deve ser esquecida, portanto, evite exagerar no consumo. Vômitos e diarreia podem acontecer em caso de consumo excessivo. As mulheres grávidas e pessoas que apresentem problemas hepáticos ou renais não devem consumir sem a orientação de seu médico.

Leia também:  São consumidos apenas 0,06% das plantas comestíveis

Monique Silva

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *