Covid-19 pode virar endemia no Brasil


Desde o ano de 2020 que estamos enfrentando ondas de Covid-19. Como a doença se espalhou por todo o mundo, foi classificada como “pandemia”. Porém, dois anos depois da sua chegada cogita-se fazer a transição de pandemia para endemia. Continue a ler este texto e entenda mais.


Já tivemos algumas notícias de determinados lugares do mundo, países, estados e cidades que já adotaram medidas mais flexíveis de prevenção à doença.


Estes lugares são França, Reino Unido, Dinamarca e muitos municípios brasileiros. No estado do Rio de Janeiro por exemplo, desde o dia 08 deste mês de março, usar máscaras deixou de ser uma obrigação.


E outros estados brasileiros aderiram a essa nova medida, como Rio Grande do Sul e Maranhão. Outros estados deixaram essa decisão por conta de seus prefeitos.


Desse modo, presidentes, governadores e prefeitos pretender fazer a substituição daquilo tido como obrigatório, para recomendado ou orientado.

No caso do Brasil, o presidente da República já alegou que Marcelo Queiroga, atual Ministro da Saúde já cogita a possibilidade de passar o caso de covid-19 no Brasil de Pandemia para Endemia.

É claro que tais chefes de governo tomaram tais atitudes considerando a baixa dos casos e a redução dos óbitos, levando em conta que a variante ômicrom se manifesta menos letal. Além de o fato de os números apontarem que desde o mês de fevereiro os números em geral caíram de forma muito relevante.

Ao mesmo tempo em que a ômicron é menos letal, seu contagio é muito mais rápido.

A onda de ômicrom superou os números da variante Delta, tanto que os casos da nova variante foram 2,4 x superior aos casos de Delta.

O Professor Pedro Hallal, que atua na Universidade Federal de Pelotas disse que a variante ômicron teve uma procedência conforme o esperado por especialistas. O que envolve um grande potencial de infecção, casos mais leves e permanência de poucas semanas.

Aconteceu no Brasil e em outros locais em todo o mundo o fato de uma queda brusca a partir do começo do mês de fevereiro. Os números caíram para menos da metade dos casos do mesmo mês de 2021.

Não há como negar que os números diminuíram, assim como as internações e os óbitos. Um fator que contribuiu muito para isso foi o avanço da vacinação em todos os grupos.

Mas será que apenas por estes números podemos dizer que não estamos mais em uma pandemia? De acordo com a opinião de especialistas brasileiros, o v fato de existir uma redução nos números não significa que tenha chegado a hora de declarar uma endemia.

Quando se usa o termo “endemia” trata-se de uma determinada doença que deve estar predominando em um local e ela não acaba, permanece ocorrendo ainda por um período de anos. É o que acontece com doenças como tuberculose e dengue por exemplo. Já a pandemia é uma doença que ocorre no mundo todo, ou em grande parte dele.

Segundo o cientista e professor universitário Domingos Alves, o momento ideal para se declarar uma endemia é quando os números ficarem no modo “platô”, ou seja, quando os números congelarem por um período de tempo considerável. De modo que se possa observar uma estabilidade.

Declarar uma endemia, na realidade ´uma ação que está partindo da vontade dos políticos e governantes, que gostariam de mostrar para a população que as coisas realmente já estão seguindo o curso normal. Porém, o professor enfatiza o fato de que a decisão sobre essa transição é tomada pela OMS, que é a Organização Mundial da Saúde.

Assi, as medidas restritivas podem até ser flexionadas, considerando o quadro atual, no entanto tratar a covid-19 como endemia é algo que vai além da situação atual e que envolve outros fatores.

Nos resta apenas fazer a nossa parte e observar que conseguiremos encontrar estabilidade.



Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.