O que é bom para perder peso?


Antes de mais nada, no que diz respeito à saúde, é procurar um Endocrinologista, ou até mesmo um Nutricionista.

Particularmente já passei por este processo e alguns exames mostraram números alarmantes, os quais já voltaram ao normal depois de perder, tanto peso, quanto alguns péssimos hábitos alimentares.


Diversas doenças, físicas e até emocionais, podem estar diretamente ligadas ao ganho de peso, mas se aqueles quilinhos a mais foram pelas guloseimas de dois anos de pandemia, vamos para algumas dicas.


No topo dessa lista, vamos primeiro analisar o seu “hábito alimentar”!


Um belo bife, com aquela capa de gordura, frito com bastante cebola, e comer o caldinho (óleo) com pão, ou uma pratada de salada? Aquele pão integral com queijo branco e saladas, acompanhado com suco natural ou iogurte, ou aquele “combo” que vem um lanche industrializado, refrigerante e batata frita? Se contentar com uma porção pequena de sorvete, ou usar aquele copo duplo e ainda colocar chocolate em pó e leite condensado?


Não vou dizer para ser radical ao extreme e só comer verduras, frutas e demais alimentos saudáveis, não é isso! É que, se trocarmos os alimentos, ou parte deles pelo menos, por algo mais natural, a perda de peso já irá acontecer.

Antes de pensar em perder, deve pensar em não ingerir. Substitua aquele pãozinho tradicional pelo integral, açúcar, por mel ou adoçante, refrigerantes e sucos em pó já adoçado, por sucos naturais e principalmente a água, pura! Aliás, ela acaba eliminando muitas coisas ruins através da urina, inclusive a gordura.

Uma última dica para “trocar” de alimentos, é introduzir a proteína da soja nas suas refeições e retirar algumas frituras. Muitas pessoas torcem o nariz para o gosto deste “grão”, mas levando em consideração que é altamente nutritivo, passa facilmente como carne moída e não tem o “colesterol ruim”, uma boa porção de salsinha irá resolver o problema.

Leia também:  Qual a melhor dieta para perder peso?

Essa planta medicinal, além de temperar, é diurética, antidiabética, antioxidante, antibacteriana, nefroprotetora, citotóxica, imunomoduladora, tem vitamina C, carotenos e tantas outras coisas, que só uma outra matéria para descrever a salsinha, use!

Vamos passar agora para a parte do exercício físico, que não é para sair correndo 10 km logo no primeiro dia de regime, não é isso, comece com pequenas caminhadas para ir acostumando o corpo, use um tênis e roupas confortáveis e leve apenas água como companhia. Comece com 15 (quinze) minutos, calma, se esforçar demais, você pode prejudicar o seu corpo, claro que isso deve ser acompanhado por um médico!

Um erro clássico nisso, é ver aquela pessoa gordinha correndo, mas se percebe que ela está sofrendo. O corpo fica ligeiramente mais a frente, curvado, até parece que vai cair. Os pés não se levantam, eles se arrastam. A respiração fica ofegante e o semblante da pessoa é que ela vai desmaiar a qualquer instante. Cuidado!

Após alguns dias se exercitando, o corpo já vai se acostumando, e você vai aumentando gradativamente, o tempo e a velocidade, sempre bebendo água e consumindo verduras e frutas, principalmente banana! Câimbras irão surgir, então, não se esqueça de se alongar.

Se inscrever numa academia, e frequentar, também é uma ótima saída. Profissionais deste ramo podem te ajudar, e muito, nesse processo de exercícios físicos, emagrecimento e reeducação alimentar.

Vamos passar agora para aquelas receitas caseiras, os chás!

Muitos prometem secar a sua barriga, porém, o seu poder laxante, que muitas vezes é enorme, acaba até traumatizando quem usou desse tratamento alternativo, são várias ervas fazendo aumentar a defecação.

Os mais comuns são, o chá de sene, que também alivia a prisão de ventre, o chá de psyllium, cáscara sagrada, ameixa seca, frângula, ruibardo, alcaçus, e tantas outras ervas laxantes, que ficaria difícil catalogar boa parte delas, que fará todas!

Leia também:  Dietas perigosas para a saúde

O mesmo acontece com os chás diuréticos, são muitos, como o chá de salsinha, dente-de-leão, cavalinha, hibisco, funcho, chá verde e o cipó cruz.

Não posso deixar de comentar dois pontos importantíssimos quanto a tudo isso que foi escrito aqui, primeiro com os chás, seja o laxante ou o diurético, o uso prolongado e também muito concentrado de muitos deles, podem prejudicar a sua saúde.

O segundo ponto, e o mais importante e que já foi mencionado, mas não custa lembrar, é que, consulte um médico antes de qualquer coisa.

Cuide da sua saúde, cuide de você!


Por Fernando Dias

Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.