Dieta da USP – O Que é, Como Funciona, Cardápio



Confira aqui mais detalhes sobre a Dieta da USP.

A busca do corpo perfeito, peso ideal, muitas vezes acabam levando as pessoas a caírem em mitos e a buscarem dietas milagrosas, porém perigosas.

Estamos falando da tal “Dieta da USP”, que pelo nome lembramos diretamente da Universidade de São Paulo, porém, não há nenhum registro que ligue a criação desse plano alimentar com algum profissional da universidade.



Tratamos de uma dieta com baixíssima ingestão de calorias, que segundo profissionais, pode chegar a no máximo 300 calorias ao dia. A promessa é que quem conseguir cumprir o plano pode perder de 4,5 quilos a 14 quilos em 14 dias, ou seja, apenas duas semanas.

Como aquele bom e famoso ditado, “Tudo que é muito bom e muito fácil, o Santo desconfia”. Pois bem, médicos e nutricionistas pedem cautela ao iniciar planos alimentares radicais como esse. Pois ao mesmo tempo que realmente pode funcionar, perante a balança, pode haver vários efeitos colaterais e alguns considerados perigosos.



O Cardápio semanal inicia-se com um café da manha composto com uma xícara de café sem açúcar apenas, no almoço dois ovos cozidos temperados com ervas e no jantar apenas uma salada de alface com pepinos e salsão a vontade.

No segundo dia, no café da manhã acrescenta-se uma bolacha do tipo “cream-craker”, o almoço ganha um bife grande com salada de frutas a gosto e o jantar é definido por consumir presunto a vontade, o que segundo profissionais já pode-se achar estranho, pois presunto é um tipo de embutido com altos teores de sódio e gordura saturada, itens que normalmente são excluídos totalmente de dietas sérias e sim concedendo a vez para produtos classificados com in-natura.

O terceiro dia, o cardápio do café da manhã se repete, o almoço volta a ser composto por dois ovos cozidos, salada de vagem e duas unidades de torradas. Novamente no jantar temos o presunto como opção.

Quarto dia, café da manhã se mantém, no almoço traz um ovo cozido, com uma cenoura e queijo minas a vontade. No jantar o cardápio muda para uma salada de frutas e um iogurte natural.

No quinto dia o café da manhã sofre algumas alterações, o café continua presente, mas agora é adicionado uma cenoura crua com limão espremido. O almoço baseia-se em frango grelhado a vontade. Já no jantar temos a opção de ingerir dois ovos cozidos com uma cenoura apenas.

Penúltimo dia da semana, voltamos ao café cm bolacha do tipo “cream-crakers”, no almoço um filé de peixe com tomates a vontade. No jantar repetimos o cardápio do dia anterior, dois ovos cozidos com uma cenoura.

Fechamos a semana com o último cardápio, a manhã se resume em um café com um limão espremido, no almoço temos um bife grelhado e frutas a vontade, e novamente o que pode ser considerado “estranho”, o jantar é liberado. A pessoa pode ingerir o que ela quiser na quantidade que ela quiser, evitando doces e bebidas alcoólicas.

Completado uma semana, na semana seguinte os cardápios se repetem na mesma ordem, assim completando 14 dias. Há também a informação de que os adeptos não devem substituir nenhum dos itens listados e devem seguir à risca cada cardápio do dia.

Segundo médicos e nutricionistas, dietas restritas como essa podem trazer grandes consequências a saúde. O peso na balança pode mudar, porém a pessoa que estiver seguindo esse plano pode estar perdendo a sua massa magra ao invés de sua gordura, além disso, podendo ocasionar a formação de cálculos biliares. E para pessoas que já possuem algum distúrbio alimentar, como por exemplo a compulsão alimentar, essa dieta pode potencializar o problema.

Todo cuidado é pouco e a busca por orientação de um profissional da área é sempre bem-vinda.

Karin Cristina Cubas

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *