Dieta do Metabolismo Rápido – O Que é, Como Fazer, O Que Comer

Confira aqui mais detalhes sobre a Dieta do Metabolismo Rápido.

Muitas são as dietas repercurtidas na mídia hoje em dia, mas poucas delas oferecem a segurança e a eficácia que todos precisam em termos de saúde e bem estar. A pessoa que realmente deseja emagrecer vai estar ligada às informações sobre alimentação e estilos de vida saudáveis e é isso que a dieta do metabolismo rápido promete. Qualquer dieta que garanta um bom funcionamento do metabolismo é de extrema importância para o emagrecimento saudável e para o organismo de uma forma em geral.

A dieta do metabolismo rápido, como o próprio nome já diz, é uma dieta que potencializa o gasto de calorias do corpo, resultando na perda de peso e dando ênfase ao ganho de massa mascular, além de controlar os hormônios e melhorar a saúde. Criada no ano de 2013 por uma nutricionista americana chamada Haylie Pomroy, a dieta é carregada de regras, mas se a pessoa seguir certinho pode perder até 10 kg em um mês, se fizer cinco refeições por dia, comer só os alimentos permitidos começando sempre em até 30 minutos depois que acordar de manhã, repetidos por quatro semanas (28 dias), tudo isso conforme o plano alimentar a seguir:

Fases da dieta

Fase 1 (Segunda e terça-feira): Muitos carboidratos e frutas. O objetivo é reduzir o cortisol por causa do estresse, que causa o acúmulo de gorduras. Nessa fase, a pessoa pode comer muitas verduras e frutas no geral, além de pães e arroz integrais, lentilha, aveia, quinoa, feijões e carnes sem gordura. Alimentos proibidos: gorduras animal ou vegetal. Atividade física: corrida, dança, ciclismo e boxe.

Fase 2 (Quarta e quinta-feira): Vegetais e muitas proteínas. Nessa fase, as gorduras antigas vão sendo destravadas pouco a pouco, pois sua principal fonte de energia são os carboidratos. A pessoa pode consumir muitas proteínas (carnes magras de frango sem pele, de boi e de peixe), além de ovos, cogumelos, espinafre, pimenta, couve, aspargos e verduras no geral. Alimentos que são proibidos: gorduras e óleos, leguminosas, grãos, pães, massas, frutas (todas, exceto o limão). Atividade física liberada: fortalecimento muscular.

Fase 3 (Sexta, sábado e domingo): Todos os alimentos anteriores juntamente com gorduras e óleos saudáveis. A ideia aqui é preparar o corpo para digerir as gorduras consumidas junto com as que estão sendo eliminadas na fase 2. Além disso, na fase 3 vale a pena consumir bastante oleaginosas como amêndoas, castanhas, amendoim, gergelim, homus, azeite, leguminosas, côco e abacate. Exercícios recomendados: yoga, massagem, meditação, e demais atividades que aliviam o estresse.

A dieta do metabolismo rápido é comprovada cientificamente?

Até o momento ainda não foram publicados artigos científicos que comprovem a eficácia dessa dieta, mas ela ficou em 14° lugar no ranking das 26 dietas avaliadas em 2020, o que é uma boa coisa. Aparentemente, foi uma dieta criada a partir da experiência pessoal da nutricionista americana Haylie Pomroy, em seu livro entitulado Fast Metabolism Diet, o qual foi lançado para relatar dietas das celebridades de Hollywood, como Jennifer Lopez. O livro ficou bastante famoso e a nutricionista começou a ser vista como a "Guru do Metabolismo", que começou a difundir a dieta do metabolismo rápido como uma maneira eficaz de queimar gordura do corpo.

Um ponto positivo dessa dieta é que ela é bastante equilibrada, ou seja, tudo permitido dentro de um equilíbrio, dividido em 3 partes durante a semana, desse modo, não oferece nenhum risco de um modo geral. Mas mesmo assim é sempre bom procurar um acompanhamento médico nutricionista e falar sobre a dieta e se ela é viável para seu tipo de organismo. Existem vários tipos de dietas mas elas não podem serem feitas sem acompanhamento de um profisional, por melhores que elas sejam.

Por Daniela Almeida da Silva



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *