Caminhar uma hora por semana pode diminuir risco de mortes em idosos

Pesquisa mostra que promover a caminhada pode ser uma maneira simples de aumentar a longevidade dos idosos

A expansão da qualidade de vida dos idosos aliado a sua mais extensa longevidade, é o objetivo cada vez mais intenso dos profissionais de saúde que dedicam o dia a dia às suas pesquisas em favor desta parcela tão importante da população em nosso país.

Neste sentido, a atividade física se apresenta como a opção mais viável e acessível a todas as camadas sociais de pessoas idosas. Apenas uma hora de caminhada semanal ao ar livre pode possibilitar melhorias significativas em idosos de 85 (oitenta e cinco) anos ou mais de idade.

O Dr. Moo-Nyun Jin, médico residente do hospital de Sanggye Paik da Universidade de Inje em Seul na Coreia do Sul, afirma em pesquisa que 40% (quarenta por cento) dos riscos de morte por causas comparadas aos seus pares menos ativos foram reduzidas após o idoso praticar ao menos uma hora de caminhada por semana, como anunciado anteriormente.

Segundo o Dr. Moo-Nyun Jin, envelhecer aliado a falta de atividades físicas acaba acarretando uma vida sedentária e, consequentemente, a diminuição da expectativa de vida do idoso, fato que se tornou incontestável durante a pandemia do novo coronavírus e acabou degringolando na morte de várias pessoas de idades mais avançadas. A simples atitude de incentivar a caminhada dentro da rotina do idoso, pode ser fator preponderante na melhoria da qualidade de vida dele, reduzindo o seu risco de morte através de complicações cardiovasculares.

O recomendável é que a rotina de atividades físicas seja inserida na vida de qualquer pessoa muito antes da chamada “melhor idade”. É recomendável pelas diretrizes da OMS (Organização mundial de saúde), que o adulto pratique, pelo menos, 150 minutos de atividade física de intensidade moderada semanalmente, ou 75 minutos de atividade física vigorosa todas as semanas. No caso dos idosos, a caminhada não precisaria acontecer de forma intensa e de uma só vez. O tempo pode ser dividido em 10 minutos por dia, durante 6 dias da semana, segundo o Dr. Moo-Nyun.

É importante destacar que esse é um estudo observacional com resultados preliminares, portanto, ele não se apresenta enquanto um experimento conclusivo e definitivo acerca do assunto ligado diretamente às necessidades da população idosa. Mas, de toda forma, se apresenta enquanto um caminho possível de se nortear a melhoria das vidas dessas pessoas que quando chegam a esse estágio da existência buscam o melhor conforto possível para descansar e aproveitar com qualidade os momentos com quem eles amam.

Compartilhe

Posts Recentes

Como o sal pode afetar drasticamente o organismo

Na trajetória humana, poucos elementos foram tão valiosos quanto o sal, chegando a ser utilizado… Leia Mais

Qual o segredo para ter noites de sono restauradoras?

Descubra como a escolha certa de colchões, roupas de cama e um ambiente acolhedor podem… Leia Mais

Drinks refrescantes com hortaliças para o Verão

O verão traz consigo um clima que pede bebidas refrescantes e momentos de descontração. Para… Leia Mais

Liofilização é uma revolução na conservação de alimentos

O que é a Liofilização e como ela transforma os alimentos? Você já se deparou… Leia Mais

Incentivando hábitos saudáveis através de ideias criativas para crianças

Promover a alimentação saudável em crianças é um desafio constante para muitos pais e educadores.… Leia Mais

O que é a MonkeyPox e quais os sintomas comuns?

Monkeypox é uma doença infecciosa viral que ocorre principalmente em áreas da África Central e… Leia Mais